A CISS encerra a semana de celebrações com a ratificação de Zoé Robledo como seu Presidente e Álvaro Velarca como Secretário Geral para o período 2023-2025

A CISS encerra a semana de celebrações com a ratificação de Zoé Robledo como seu Presidente e Álvaro Velarca como Secretário Geral para o período 2023-2025

A plenária da Assembleia reconheceu o trabalho desempenhado pelos dois funcionários que encabeçam a CISS bem como seus notórios esforços para transformar a organização em uma entidade com mais transparência e eficiência nas suas despesas.

Tanto os membros da Assembleia quanto o Comité Permanente se pronunciaram para que os valores fundacionais da CISS fossem retomados e se comprometeram a apoiar a transformação e a modernização iniciada nesta administração.

A ratificação dos dois funcionários deu-se por aclamação e acarretou um processo eleitoral transparente e aberto para sua filiação.

 

Cidade do México, 9 de setembro de 2022. Na ocasião da trigésima Sessão Ordinária da Assembleia Geral, a Conferência Interamericana de Seguridade Social (CISS) encerrou uma semana de atividades no marco dos 80 anos de labores ininterruptos desta organização internacional. Por isso, a eleição de novas autoridades teve lugar onde, por aclamação, os senhores Zoé Robledo Aburto e Álvaro Velarca Hernández foram ratificados como Presidente e Secretário Geral, respectivamente.

Adicionalmente, a vice-presidência da CISS será ocupada por David Albert Matthias, da Social Security Board da Antiga e Barbuda, em 2023; Gino José Carlos Dávila Herrera, da Previdência Social do Peru, em 2024; e André Rodrigues Veras, do Ministério do Trabalho e Previdência do Brasil, em 2025.

A diretoria do Centro Interamericano de Estudos de Seguridade Social (CIESS), órgão de ensino, treinamento e pesquisa da CISS, será ocupada por Emilio Alfredo Carrasco González para o período 2023-2025. Carrasco Gonzáles é doutor em Direito pela Universidade Externado da Colômbia, especializado em Direito Comercial pela Universidade dos Andes. Ele tem atuado, dentro de sua carreira profissional, como consultor na OIT em diferentes projetos, o Ministério do Trabalho e a Unidade Administrativa Especial do Serviço Público do Trabalho. Ele foi Diretor Geral de Emprego no Ministério do Trabalho e Previdência Social. Desde 1996 até hoje, Emilio Alfredo Carrasco González atua como diretor do Departamento da Previdência Social e Mercado Trabalhista da Universidade Externado da Colômbia, conduzindo vários projetos de pesquisa sobre a previdência social, tais como “COVID-19 e efeitos no sistema de riscos ocupacionais”, o projeto para a “Simplificação de documentação de obrigações trabalhistas e de previdência social” para a Câmara de Comércio de Bogotá, entre outros. Sua ampla experiência de mais de trinta anos, bem como sua proposta de consolidação de parcerias acadêmicas com instituições da região, foram elementos fundamentais que a Assembleia levou em conta para sua nomeação, sempre que eles permitem vislumbrar que esta experiência será traduzida na consolidação da oferta acadêmica e de pesquisa do CIESS em favor da filiação da CISS.

A vaga de controlador, cargo ad honorem dentro da CISS, foi outorgada novamente a Nicolás Starck. Ademais, os cargos em cada uma das sub-regiões foram renovados, que foram definidos pela representação das instituições nos órgãos de tomada de decisões da CISS.

No marco da comemoração, a CISS inaugurou, na sua sede, na Cidade do México, um espaço de memória histórica com acesso para o público em geral, com o propósito de contribuir com a compreensão do amplo conceito de previdência social como direito humano, bem como propor espaços de encontro com as pessoas que o visitem.

Tópicos como a ação multilateral da previdência social, a transformação dos sistemas de saúde, os novos formatos de trabalho, pensões e sustentabilidade dos sistemas de previdência social, o trabalho de cuidados e os novos desafios da previdência social foram discutidos durante estes dias no marco de paneis com palestrantes principais, contando com a presença de instituições nacionais e internacionais, tais como a Organização das Nações Unidas (ONU), a Associação Internacional da Seguridade Social (AISS), a Organização Internacional do Trabalho (OIT), a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Instituto Mexicano da Seguridade Social (IMSS), o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), a Comissão Econômica para América Latina (CEPAL), ONU Mulheres, o Instituto Nacional das Mulheres do México, o Conselho Latino-americano de Ciências Sociais (CLACSO), entre outros.

Igualmente, a CISS apresentou a seus membros a série de Cadernos sobre a resposta dos sistemas de previdência social americanos à pandemia da COVID-19, uma nota técnica sobre os sistemas previdenciários com foco na América Latina e o Caribe, além de uma proposta para a criação do Observatório de avanços na universalização da previdência social na América.

A CISS iniciou, a partir de 2021, uma administração cujo foco era a reconexão e a transparência para seus membros, orientando seu trabalho à pesquisa, a cooperação e o fomento de políticas públicas, uma visão que representa o motivo desta comemoração de seu 80 aniversário.

Nos 80 anos da Conferência Interamericana de Seguridade Social, ela reitera sua razão histórica e seu compromisso com os povos da América e seu bem-estar, promovendo a criação de espaços de reflexão, pesquisa, diálogo e troca internacional bem como a construção coletiva de programas e propostas de política pública a fim de garantir o direito à previdência social.

 

Sobre a Conferência Interamericana de Seguridade Social (CISS)

Fundada em 1942, a CISS é uma organização internacional técnica e especializada cujo objetivo é promover o desenvolvimento da proteção e a previdência social na América. Ela é formada por 83 membros de 36 países de todo o continente americano.

Alguns dos tópicos em que a CISS se especializa são: Migração e previdência social, lacunas de gênero em matéria de previdência social, o futuro do trabalho e a precarização laboral, populações laboralmente marginalizadas, gestão de desastres em instituições de previdência social, arquitetura institucional para universalizar a previdência social, arquitetura institucional para a reforma dos sistemas de pensões, previdência social e saúde mental, prevenção de riscos e saúde ocupacional, bem como gestão de instituições de previdência social.

6757301e-6ae6-4a18-a72e-59cdbf7d3f78